Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.eu/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 2051
Italy 4635
Great Britain 9485
Sweden 0
Germany 205
Austria 540
Switzerland 1161
France 5826
Spain 1003
Ireland 351
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Perguntas sobre a Gripe

O que devo fazer se tiver sintomas de gripe?
Como apanhamos gripe?
Em que fase uma pessoa nos pode contagiar?
Quanto tempo demora a passar a gripe?
Qual é a maneira correta de lavar as mãos?
Qual a diferença entre a gripe e uma simples constipação?
Porque existe tanta variedade de estirpes de vírus Influenza?
Por que razão há mais gripes no Inverno?
Devo vacinar-me contra a gripe todos os anos?
Qual é a eficácia da vacina para a Gripe?
Porque é a vacina para a gripe diferente todos os anos?
Porque não há vacinas para toda a gente?
Há pessoas que não podem tomar a vacina para a gripe?
Como é monitorizada a gripe a nível Global?
Como é monitorizada a progressão da gripe em Portugal?
Porque é que a vigilância epidemiológica da gripe tem uma semana de atraso?
De forma a evitar o contágio dos outros, como devemos espirrar?
O que fazer se vou viajar?



O que devo fazer se tiver sintomas de gripe?

Sempre que possível, tente contactar telefonicamente o seu médico antes de ir ao consultório ou centro de saúde. Se não conseguir esse contacto, pode também tentar a linha de saúde 24 (808 24 24 24) e seguir as instruções. Esta atitude preventiva pode ser importante para sua proteção e dos outros utentes das salas de espera dos serviços de saúde. Em casa, repouse bebendo líquidos para evitar desidratações e, eventualmente, tomando os antivirais receitados. Adote hábitos de prevenção, de forma a não contagiar as pessoas que vivem à sua volta.


Como apanhamos gripe?

A forma de contágio da gripe sazonal é semelhante à Gripe A: se os nossos olhos, boca ou nariz ficam expostos a gotículas respiratórias de doentes infetados com gripe, podemos contrair a doença. Mas isso só acontece se estivermos a menos de um metro de um doente que expele as gotículas e, nesse caso, é preciso mais de uma hora de exposição para a infeção se tornar efetiva. Já o mesmo não acontece, se o doente espirra ou tosse diretamente para cima de nós. Uma forma indireta de contágio surge quando tocamos em superfícies ou objetos onde há gotículas infetadas e depois as levarmos à boca, ao nariz ou aos olhos. Não há transmissão através da água ou dos alimentos.


Em que fase uma pessoa nos pode contagiar?

Uma pessoa infetada pode transmitir o vírus um dia antes e até sete dias após aparecerem os primeiros sintomas. O período de maior risco de contágio é quando há sintomas, sobretudo febre.


Quanto tempo demora a passar a gripe?

Normalmente, uma pessoa saudável recupera da gripe ao fim de cinco a sete dias.


Qual é a maneira correta de lavar as mãos?

Parece banal mas não é bem assim. Demore-as algum tempo debaixo da água corrente. O famoso gel alcoólico serve sobretudo para locais onde não há instalações sanitárias. Água e sabonete em doseador são suficientes (e mais baratos).


Qual a diferença entre a gripe e uma simples constipação?

A gripe é causada pelos vírus influenza enquanto que as constipações são causadas por outros vírus como, por exemplo, os rinovírus. A gripe é uma doença mais incapacitante em que os sintomas respiratórios são, geralmente, acompanhados de febre superior a 38ºC, fortes dores de cabeça, dores musculares, cansaço e fraqueza.  As constipações manifestam-se com outras características sintomáticas mais evidenciadas do que nas gripes: congestão nasal, espirros, irritação da garganta, olhos molhados; não é comum haver febre mas a acontecer a temperatura é muito baixa (< 38ºC); são raros os casos onde se apresenta com dores musculares, cansaço ou fraqueza.


Porque existe tanta variedade de estirpes de vírus Influenza?

A variedade de estirpes dos vírus Influenza é consequência da sua elevada taxa de mutação. Esta taxa faz parte da estratégia de sobrevivência do vírus. Cada pessoa só pode ser infetada uma vez por cada estirpe e, de cada vez que é infetada, é por uma versão ligeiramente diferente do vírus. Se existisse apenas uma variante do vírus, ou estirpe, a longo prazo as pessoas estariam todas imunes e o vírus não sobreviveria. O vírus depende da sua taxa de mutação para criar novas estirpes para as quais as pessoas não tem imunidade e assim prosperar.


Por que razão há mais gripes no Inverno?

Não se sabe. Existe uma teoria que defende que o arrefecimento da superfície do corpo com o tempo frio induz uma constrição pronunciada dos vasos sanguíneos do nariz, aumentando a nossa susceptibilidade às infeções respiratórias. Quando saímos à rua, mesmo bem agasalhados, temos o nosso nariz exposto ao frio. Se esta teoria for verdadeira, usar um cachecol, ou outra peça de roupa, à volta da cara, de modo a aquecer o nariz, ajudaria a prevenir constipações ou gripes. No entanto, a explicação mais aceite para os picos de gripe acontecerem no inverno é outra. Costumamos estar mais juntos em espaços fechados e mal ventilados. Nestas condições qualquer pessoa infetada pode infetar mais pessoas do que no verão, altura em que passamos mais tempo em espaços abertos e as nossas casas são muito mais arejadas.


Devo vacinar-me contra a gripe todos os anos?

Deve vacinar-se se pertencer a um grupo de risco. Pesquise, no início de cada época, o site da Direcção Geral da Saúde http://www.dgs.pt/ para recomendações médicas.


Qual é a eficácia da vacina para a Gripe?

O tempo que vai desde fevereiro até ao início da época da gripe - por volta de novembro - é necessário para a produção da quantidade de vacina necessária para comercialização. As estirpes do vírus em circulação podem não ser as mesmas em que a vacina foi baseada, mas sabe-se que as estirpes do vírus em circulação no fim da época anterior (ou em fevereiro) são normalmente as que mais semelhanças apresentam com as que vão circular na época para a qual a vacina é produzida. Deste modo, a vacina contra a gripe que é produzida todos os anos não é a melhor vacina possível mas apenas uma aproximação baseada nas estirpes do ano anterior. No entanto, sabe-se que evita o aparecimento de sintomas em 70% dos casos. Nos idosos e nos mais debilitados ou nos doentes crónicos, a vacina pode não prevenir a gripe com tanta eficácia, mas reduz a gravidade dos sintomas.
No caso de uma pandemia, como o novo vírus que surge é completamente diferente dos que estavam em circulação no ano anterior, a vacina produzida todos os anos com base nas estirpes em circulação no fim da época anterior, é inútil.


Porque é a vacina para a gripe diferente todos os anos?

Porque o vírus da gripe está constantemente a mudar, por um processo de mutação genética, sendo diferente todos os anos. Daí que todos os anos tenha que produzir-se uma nova vacina.


Porque não há vacinas para toda a gente?

O processo de fabrico de uma vacina é demorado e não se consegue fabricar numa quantidade ilimitada. A Organização Mundial de Saúde (OMS), partindo da experiência adquirida durante a crise da gripe aviária H5N1, considera, na teoria, que podem ser produzidas 4,9 mil milhões de doses durante 12 meses. Mas ainda há dados que se desconhecem como, por exemplo, a quantidade de antigénio necessária para que o nosso corpo desencadeie uma resposta imunitária suficiente para ficarmos imunizados. Por isso, as estimativas reais são muito mais baixas, havendo necessidade de dar prioridade aos grupos de risco.


Há pessoas que não podem tomar a vacina para a gripe?

As pessoas alérgicas a algum componente da vacina, nomeadamente às proteínas de ovo, não podem tomar a vacina.


Como é monitorizada a gripe a nível Global?

Existe uma rede global de 112 centros nacionais de monitorização da gripe, espalhados por todo o mundo, incluindo Portugal, que fazem parte da rede de monitorização global da gripe (Global Influenza Surveillance network). Esta rede, criada pela OMS (Organização Mundial de Saúde), colhe amostras de vírus Influenza com vista à identificação das diferentes estirpes em circulação. Com base nestes dados, a OMS sugere, todos os anos em fevereiro, a composição da vacina a ser produzida para o ano seguinte. Esta vacina é trivalente, ou seja, é produzida com base em três estirpes do vírus Influenza, uma pertencente ao subtipo H3N2, outra ao subtipo H1N1, ambos subtipos de Influenza A, e ainda uma estirpe pertencente ao vírus Influenza B.


Como é monitorizada a progressão da gripe em Portugal?

Atualmente, o Sistema Nacional de Vigilância da Gripe é coordenado pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) sob coordenação da Direcção Geral da Saúde. O sistema consiste na recolha, e processamento de dados de base clínica e laboratorial através da rede de Médicos-Sentinela e das Unidades de Urgência dos Hospitais e Centros de Saúde. Semanalmente, à quinta-feira, é elaborado um Boletim de Vigilância Epidemiológica.


Porque é que a vigilância epidemiológica da gripe tem uma semana de atraso?

O sistema de vigilância epidemiológica da gripe é um dos mais rápidos. A semana de atraso é inerente ao sistema de compilação de dados e elaboração do relatório semanal pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, na sua qualidade de laboratório de referência da Organização Mundial de Saúde para a Gripe em Portugal.


De forma a evitar o contágio dos outros, como devemos espirrar?

Não devemos colocar a mão à frente da boca, durante o espirro. Ela ficará contaminada e ao tocar em superfícies ou objetos os vírus poderão passar novamente para outro hospedeiro.


O que fazer se vou viajar?

Deve adotar exatamente os mesmos cuidados enquanto em Portugal. A automedicação é desaconselhada, por isso, caso suspeite de sintomas de gripe, deve recorrer às instituições locais de saúde, para o diagnóstico ser confirmado e receber o tratamento adequado.