Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 1788
Italy 5119
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 2455
France 8620
Spain 0
Ireland 262
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Pandemia do novo coronavírus é «controlável»

Pandemia do novo coronavírus é «controlável»

Pandemia do novo coronavírus é «controlável», afirmou hoje a OMS.

A pandemia do novo coronavírus é «controlável», afirmou hoje, dia 12 de março de 2020, o Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), durante uma reunião com os Estados-membros, na sede da agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra.

«É uma pandemia controlável», mas «não se pode combater um vírus se não se sabe onde está. Isto significa que é necessária uma vigilância robusta para encontrar, isolar, testar e tratar cada caso para quebrar as cadeias de transmissão», disse Tedros Adhanom Ghebreyesus na reunião.

O responsável defendeu que os países devem ter uma «abordagem global (…) adaptada à sua situação, com a contenção como pilar central» e apelou aos países para que «encontrem o equilíbrio certo entre proteger a saúde, prevenir as perturbações económicas e sociais e respeitar os direitos humanos».

Para salvar vidas, precisamos reduzir a transmissão

Pela primeira vez desde o início da epidemia, que começou em dezembro, na China, a OMS declarou na quarta-feira o novo coronavírus como uma «pandemia», devido à sua «propagação», «gravidade dos casos» e pela «insuficiência das medidas inadequadas».

«Para salvar vidas, precisamos reduzir a transmissão. Isto significa encontrar e isolar o maior número possível de casos e colocar em quarentena os seus contactos mais próximos», explicou Tedros Adhanom Ghebreyesus.

«Mesmo que não se consiga parar a transmissão, pode atrasar-se, protegendo os estabelecimentos de saúde, os lares de idosos e outros espaços vitais, mas apenas se forem testados todos os casos suspeitos», alertou.

Com alguns países com falta de equipamento de proteção individual, o diretor-geral da OMS disse que a organização está a trabalhar «dia e noite» para os ajudar.

A agência da ONU já enviou equipamento de proteção para 57 países e prepara-se para enviar para mais 28. Também enviou material laboratorial para 120 países.

A pandemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.500 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassou as 124 mil pessoas, com casos registados em 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 pessoas infetadas.

Para saber mais, consulte:

OMS > Surto de doença por coronavírus (COVID-19)

Fonte: Lusa/SNS (Noticia original

12 de March de 2020 às 19:51