Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 1588
Italy 4840
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 1351
France 0
Spain 1030
Ireland 355
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Vacinas: vendas irregulares isoladas

Vacinas: vendas irregulares isoladas

Afinal, a importação irregular de vacinas contra a gripe foi um caso isolado, circunscrito a apenas três farmácias “exploradas pela mesma pessoa individual”, concluiu a Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), após uma operação de fiscalização a nível nacional que incluiu 115 acções inspectivas realizadas entre 20 e 28 deste mês.

As vacinas em questão foram adquiridas em Espanha “onde possuem as devidas autorizações” e foram transportadas para o território nacional “em condições adequadas de conservação”, adiantou esta segunda-feira o Infarmed em nota de imprensa. Analisada uma amostra, confirmou-se “a inexistência de qualquer indício de falsificação”, sublinhou a autoridade do medicamento.

Durante a operação de inspecção a nível nacional, o Infarmed decidiu alargar a fiscalização também às vacinas contra a varicela, meningococo e hepatite A e B mas não encontrou quaisquer ilegalidades. “Não se verificaram irregularidades nas 115 acções inspectivas realizadas no território nacional, podendo concluir-se que as irregularidades detectadas inicialmente são casos isolados no território nacional”, sintetiza.

Em resultado desta investigação, o proprietário das três farmácias foi alvo de processos de contraordenação por não ter pedido autorização ao Infarmed para comprar as vacinas no estrangeiro e comercializá-las em Portugal.

A vasta operação de fiscalização visou desmantelar aquilo que se chegou a pensar ser um esquema de importação ilegal de vacinas contra a gripe.

via Lusa

31 de January de 2014 às 11:09