Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.info/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 1590
Italy 4840
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 0
Austria 0
Switzerland 1352
France 0
Spain 1030
Ireland 355
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

Coreia do Sul: aves espalham gripe

Coreia do Sul: aves espalham gripe

O Governo da Coreia do Sul confirmou na última segunda-feira, 20 de Janeiro, a presença do vírus da gripe aviária em aves migratórias encontradas mortas, o que indica que este tipo de animal poderia ter causado os dois focos da doença registados em fazendas do país.

Na falta de um diagnóstico definitivo, o Ministério da Agricultura da Coreia do Sul indicou, em comunicado, que "se trata de uma estirpe altamente patogénica, o que poderia explicar a origem do vírus de gripe aviária que afetou as explorações de patos em Gochang e Buan
[a cerca de 300 quilómetros e 280 quilómetros a sudoeste de Seul, respectivamente].

O ministério identificou as aves infectadas como o Anas formosa, um pato selvagem que nidifica no leste da Rússia e passa o inverno na Ásia Oriental. Estes patos costumam visitar a Coreia de Outubro a Março.

O ministério disse que o governo estava a acompanhar de perto as aves migratórias nos seus lugares de descanso, que incluem reservatórios, rios e campos de arroz, e também iria restringir as visitas de pessoas a essas áreas, em atividades como a caça ou o turismo.

Se as suspeitas sobre o contágio por meio de aves migratórias forem confirmadas, as autoridades sul-coreanas temem que os bandos de pássaros infectados provoquem novos focos noutras áreas avícolas do país.

Nas explorações afetadas foram detectados, nos últimos dias, três casos, sendo dois confirmados de gripe aviária H5N8, uma estirpe altamente patogénica similar à H5N1.

Após confirmar a presença desta doença, as autoridades sanitárias sacrificaram, para já, cerca de 150.000 frangos e patos, e preveem eliminar mais 50.000 animais. Um foco de gripe aviária registado no final de 2011 obrigou ao abate de mais de 3.000.000 milhões de aves de curral em todo o país.

Na foto: um veículo pulveriza desinfetante no lago Daedong, no sul da província de Jeolla, Coreia do Sul, em 19 de Janeiro (EPA)

23 de January de 2014 às 14:46