Influenzanet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet

http://www.influenzanet.eu/

Epiwork Logo
Developing the framework for an epidemic forecast infrastructure.
http://www.epiwork.eu/

The Seventh Framework Programme (FP7) bundles all research-related EU initiatives.

7th Framework Logo
Participating countries and volunteers:

The Netherlands 0
Belgium 0
Portugal 2144
Italy 0
Great Britain 0
Sweden 0
Germany 213
Austria 551
Switzerland 1178
France 5964
Spain 1006
Ireland 351
InfluenzaNet is a system to monitor the activity of influenza-like-illness (ILI) with the aid of volunteers via the internet. It has been operational in The Netherlands and Belgium (since 2003), Portugal (since 2005) and Italy (since 2008), and the current objective is to implement InfluenzaNet in more European countries.

In contrast with the traditional system of sentinel networks of mainly primary care physicians coordinated by the European Influenza Surveillance Scheme (EISS), InfluenzaNet obtains its data directly from the population. This creates a fast and flexible monitoring system whose uniformity allows for direct comparison of ILI rates between countries.

Any resident of a country where InfluenzaNet is implemented can participate by completing an online application form, which contains various medical, geographic and behavioural questions. Participants are reminded weekly to report any symptoms they have experienced since their last visit. The incidence of ILI is determined on the basis of a uniform case definition.

Hide this information

O Inverno está de volta, e o Gripenet também!

Ajude-nos a saber onde pára a epidemia da gripe, em tempo real. Se ainda não é voluntário, registe-se aqui.

Basta ter e-mail e residir no continente ou nas Regiões Autónomas. Convide os seus amigos e familiares. Crie o seu grupo doméstico. Alie-se a esta causa de cidadania.

Todos juntos vamos vencer mais esta batalha contra a gripe sazonal! 

Gripenet celebrou 10 anos de vida: Obrigada a todos os participantes!

                     Cortesia de  www.collages.net

Desde 2005, mais de 24 000 voluntários participaram no Gripenet, a quem se deve o sucesso deste projecto de Ciência Cidadã. Desenvolvido por investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência, o Gripenet passou a ser coordenado pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge em 2015. 
Durante o seu decurso, o Gripenet foi co-fundador da rede europeia Influenzanet, que conta já com dez países participantes. Sistemas semelhantes de monitorização participativa da gripe através da internet foram posteriormente adoptados no México, Estados Unidos, e Austrália, evidenciando a importância destes sistemas para a monitorização da saúde pública ao nível nacional e internacional.

 


Notícias

Pico já terá sido atingido, mas ainda há pressão nos serviços de saúde

Pico já terá sido atingido, mas ainda há pressão nos serviços de saúde O pico da epidemia de gripe já terá sido atingido e a atividade gripal tenderá a decrescer nas próximas semanas, mas ainda existe «pressão» na procura de cuidados de saúde, segundo a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas. Revelou ainda que a atividade gripal «ficou aquém do que se verificou no ano passado, o que não é de estranhar, dadas as características do vírus predominante em circulação», do tipo B, menos agressivo do que o tipo A e que geralmente tem associada uma atividade gripal menos intensa. Ler mais...


Estudo revela decréscimo na obesidade infantil nos últimos 8 anos

Estudo revela decréscimo na obesidade infantil nos últimos 8 anos O relatório COSI Portugal 2016 (Childhood Obesity Surveillance Initiative – Iniciativa de Vigilância da Obesidade Infantil), revela um decréscimo na obesidade infantil, nos últimos oito anos, fruto de muito fatores, entre os quais o trabalho realizado pelos profissionais de saúde e educação. No entanto, o excesso de peso em Portugal continua ainda extremamente elevado, no contexto europeu, atingindo 30,7 % das crianças analisadas Ler mais...


Rastreio Neonatal: 86.180 recém-nascidos em 2017

Rastreio Neonatal: 86.180 recém-nascidos em 2017 Em 2017, foram estudados 86.180 recém-nascidos, no âmbito do Programa Nacional de Diagnóstico Precoce (PNDP), coordenado pelo INSA. Lisboa foi o distrito com mais exames realizados, seguido de Porto, Setúbal e Braga. Em relação a 2016, foram estudadosmenos 1.397 recém-nascidos. Ler mais...


[Notícias anteriores]

Twitter